RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

sexta-feira, 26 de abril de 2013


Ex-gay, pastor afirma que seca no Nordeste é resultado do avanço da homossexualidade: “Castigo de Deus”
Ex-gay, pastor afirma que seca no Nordeste é resultado do avanço da homossexualidade: “Castigo de Deus”
O pastor Sargento Isidório (PSB), deputado estadual na Bahia, polemizou ao afirmar que a seca no Nordeste, considerada a pior dos últimos anos, é consequência do avanço do pecado.
Isidório é responsável pela Fundação Doutor Jesus, um centro de reabilitação voltado para dependentes químicos e localizado em Candeias, região metropolitana de Salvador.
Identificando-se como “ex-homossexual, ex-drogado e ex-bandido”, o pastor concedeu entrevista ao Bahia Notícias e afirmou que ficou insatisfeito com a nota de repúdio que seu partido emitiu contra o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), por conta das declarações polêmicas feitas a respeito da África e dos homossexuais.
A nota, segundo o pastor, seria de responsabilidade dos “viados e viadas lá dentro [da direção do partido]“, e que a presidente estadual do PSB, senadora Lídice da Mata, seria uma das incentivadoras dessa postura: “Ela é de Oxum e eu sou de Jesus. Eu também já fui de Oxum quando era homossexual”, revelou, antes de ressaltar não temer represálias dos colegas de partido: “Se essas desgraças [partidos] prestassem, eram inteiros”.
O pastor afirma que a homossexualidade é uma “afronta” a Deus, e isso o estaria irritado, a ponto de Ele impor castigos à humanidade, como a seca no Nordeste do Brasil, as enchentes no Sudeste, os atentados terroristas em Boston e a ameaça de guerra da Coreia do Norte.
Para ele, líderes mundiais deveriam medir suas declarações a fim de evitar mais catástrofes: “A Bíblia fala que, se nos últimos tempos se multiplicasse a iniquidade, aconteceria esses fenômenos. Foi só Barack Obama começar a falar em casamento gay que o bicho começou a pegar, atentado em Boston, ameaça de Coreia do Norte”, enumerou, segundo o jornal A Tarde.
No entanto, o pastor Sargento Isidório afirma que apesar de seu abandono à homossexualidade, ainda precisa se policiar para evitar a tentação: “O pastor é humano. Claro que eu tenho medo de recaída. Eu não posso ficar junto de um homem muito tempo porque a carne é fraca”, avisou.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário