RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

sábado, 1 de março de 2014

Shopping popular de R$ 30 milhões tenta tirar camelôs das ruas

Um shopping popular de 30 mil metros quadrados, com 1.800 pontos comerciais ao lado do Centro de Abastecimento, foi apresentado pela prefeitura na tarde de ontem como solução para retirada dos ambulantes do calçadão da rua Sales Barbosa, da avenida Senhor dos Passos e da rua Marechal Deodoro.
O espaço terá custo de aproximadamente R$ 30 milhões, dos quais 25% (R$ 7,5 milhões) serão assumidos pelo município e o restante por meio de parceria público privada.

Na maquete eletrônica apresentada pelo prefeito José Ronaldo no evento que contou com a presença de representantes de empresários e ambulantes, foi exibido um prédio com três pavimentos, com área de convivência, praça de alimentação, bancos e diversas lojas de prestação de serviços.
A proposta foi alvo de elogios por parte de todos os representantes da sociedade civil organizada que discursaram durante o evento. O prefeito José Ronaldo de Carvalho e o secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior, fizeram a apresentação do projeto, que faz parte do Pacto de Requalificação do Centro Comercial de Feira de Santana, o Pacto de Feira. A apresentação do projeto do shopping popular aconteceu exatamente um ano após o lançamento do Pacto.
Estiveram presentes o presidente da Associação dos Comerciantes do Feiraguai, Nelson Dias, o presidente da Associação dos Camelôs, Robson Leite, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas, Alfredo Falcão; o presidente da Associação Comercial de Feira de Santana, Marcelo Alexandrino; o representante da Associação das Agências de Viagens da Bahia, Armando Sampaio; o dirigente regional da Associação Brasileira dos Shoppings Centers e do Instituto Pensar Feira, Edson Piaggio.
Uma vez viabilizado, o projeto terá execução através de Parceria Público-Privada. Investidor que tem implantado o modelo de shopping popular em várias cidades brasileiras e já manifestou interesse em montar uma unidade em Feira,
O empresário mineiro Elias Tergilene, dono de shoppings populares Brasil afora, também esteve presente e garantiu que o modelo é bom para os ambulantes. “Onde o shopping foi implantado, camelô não quer mais voltar para a rua”, disse. Segundo ele, no ambiente adequado, o ambulante é dono do ponto e ganha mais dinheiro. Elias é candidato a construir o empreendimento em Feira de Santana. Mas advertiu que a manutenção das ruas livres é um trabalho que precisará ser reforçado. “Será necessário um número bem maior de fiscais do que se tem hoje”, previu.

Tribuna Feirense

Nenhum comentário:

Postar um comentário