RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

terça-feira, 9 de abril de 2013


Correia Zezito descarta possibilidade de greve da PM (09.04.2013)

“Apesar de muitos meios de comunicação estarem falando de greve, esse não é o objetivo da assembléia geral dos policiais e bombeiros da Bahia, que acontecerá no próximo dia 11, no Ginásio dos Bancários, em Salvador”. A informação é do vereador Correia Zezito, que também é policial militar.
Correia Zezito  descarta possibilidade de greve da PM (09.04.2013)
Foto: Vicen Ferreres
Em discurso na sessão legislativa nesta terça-feira (9), ele disse que a primeira Assembleia Geral de 2013 da Policia Militar do Estado da Bahia irá discutir  os seguintes tópicos:
“Anistia ampla para quem participou da mobilização de 2012, regulamentação da insalubridade e periculosidade e auxílio acidente; plano de carreira; auxílio transporte (Smart Card); fim da escala em ciclos / períodos; 25 anos de aposentadoria para as policiais militares femininas e criação do Código de Ética”.
Correia descartou a possibilidade de greve da Polícia Militar, salientando que “os policiais, o vereador  Soldados Prisco e as associações não acreditam mais no movimento grevista. O que nós queremos é que o Governo do Estado não cometa a besteira de não acatar os pedidos dos policiais. Este Governo já cometeu vários erros com policiais, professores e, agora, na saúde, com o Hospital Clériston Andrade”, afirmou.
Na oportunidade, Correia Zezito salientou que há mais de 50 policiais militares que exercem cargos eletivos  no estado da Bahia defendendo a  categoria. “São vereadores, deputados, vice- prefeitos e prefeitos”, disse.
“Anistia ampla para quem participou da mobilização de 2012, regulamentação da insalubridade e periculosidade e auxílio acidente; plano de carreira; auxílio transporte (Smart Card); fim da escala em ciclos / períodos; 25 anos de aposentadoria para as policiais militares femininas e criação do Código de Ética”.
Correia descartou a possibilidade de greve da Polícia Militar, salientando que “os policiais, o vereador  Soldados Prisco e as associações não acreditam mais no movimento grevista. O que nós queremos é que o Governo do Estado não cometa a besteira de não acatar os pedidos dos policiais. Este Governo já cometeu vários erros com policiais, professores e, agora, na saúde, com o Hospital Clériston Andrade”, afirmou.
Na oportunidade, Correia Zezito salientou que há mais de 50 policiais militares que exercem cargos eletivos  no estado da Bahia defendendo a  categoria. “São vereadores, deputados, vice- prefeitos e prefeitos”, disse.
Informações Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário