RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Deputadas também se mobilizam contra entrada de Julien Blanc

Deputadas federais também participaram da mobilização para impedir a entrada no Brasil do suíço Julien Blanc.
Blanc ficou famoso por aqui depois que vídeos onde incentivava a prática do estupro por meio das redes sociais foram divulgados na Internet.
O suíço é instrutor executivo da RSD, empresa norte-americana que promete ensinar a se conquistar mulheres utilizando métodos considerados machistas e pautados por violência, intimidação e humilhação.
A deputada Iriny Lopes, do PT do Espírito Santo, lembrou que a conduta de Julien Blanc é contrária ao interesse nacional. Ela informou que o incentivo à prática de estupro é crime previsto pelo Código Penal.
"Porque a Constituição Brasileira permite a proibição da entrada de estrangeiros que são consideradas pessoas que podem causar mal ao país como é o caso do Blanc que é um estimulador da violência contra a mulher."
O ministério das Relações Exteriores informou por nota já ter elementos suficientes para negar a entrada de Blanc no Brasil. O Itamaraty disse ainda que até o momento não houve registro de pedido de visto.
As palestras de Julien Blanc no Brasil estão marcadas para os dias 22 e 25 de janeiro do ano que vem, em Florianópolis, e 29 a 31 do mesmo mês, no Rio de Janeiro, em locais sigilosos. Para participar do curso, que custa dois mil e 500 dólares, os interessados precisam desembolsar 800 dólares como depósito adiantado.
Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, foram registrados 50.320 estupros no Brasil em 2013. O mesmo relatório, no entanto, alerta que, de acordo com pesquisas internacionais, apenas 35% das vitimas apresentam denúncia. O que pode levar a uma estimativa de 143 mil ocorrências somente no ano passado.
Reportagem — Karla Alessandra

Nenhum comentário:

Postar um comentário