RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Lula quer divulgar no exterior mensagem sobre 'golpe' no Brasil

"Peço que levem aos seus países a mensagem que a sociedade brasileira vai resistir ao golpe do impeachment?, disse o ex-presidente

Estadão



Em seu primeiro pronunciamento público após a aprovação da admissibilidade do impeachment de Dilma Rousseff (PT) pelo plenário da Câmara dos Deputados, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou duramente o parlamento brasileiro, dizendo que, em conjunto com a grande imprensa, a Casa é comandada por uma quadrilha que tem o intuito de implantar a agenda do caos no País.
“Peço que levem aos seus países a mensagem que a sociedade brasileira vai resistir ao golpe do impeachment”, disse o ex-presidente nesta segunda, 25, a uma plateia composta por lideranças internacionais da Aliança Progressista, reunindo representantes da África, Ásia, América Latina, Oceania e Europa, entre elas o PRD do México, o Partido Democrático Italiano e o social democrata (SPD) alemão.
Sem citar nominalmente o vice-presidente Michel Temer (PMDB), Lula disse que a Constituição brasileira está sendo “rasgada hipocritamente pelos que ostentam o título de constitucionalista”, numa referência ao peemedebista ser advogado constitucionalista. E disse que o País vive “uma farsa que envergonha o mundo”, pois Dilma não cometeu crime algum e “os corruptos e oportunistas no Congresso” votaram a favor de seu impeachment.
Ele qualificou a votação na Câmara da seguinte forma: “Houve um pelotão de fuzilamento composto pelo que há de mais repugnante na política, o que ocorre hoje no Brasil é muito grave.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário