RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

MovPaz desviou R$ 1,3 milhão do Desarmamento, segundo Polícia Federal


A ONG Mov Paz, de Feira de Santana, dirigida por Clovis Nunes, desviou R$ 1 milhão e 300 mil dos cofres públicos, por meio da Campanha do Desarmamento, recebendo indenização por armas caseiras que eram apresentadas como industriais e armas inexistentes, que eram inseridas no Desarma, o cadastro online do Ministério da Justiça feito para registrar as armas entregues. As informações foram passadas pela Polícia Federal, que executou hoje a operação Vulcano para coibir a fraude.

Segundo a Federal, das armas entregues pelo MovPaz e que geraram a indenização prevista na campanha, quatro mil não existiam. Outras quatro mil e quatrocentas eram de fabricação artesanal, que não são indenizáveis. O governo paga entre R$ 150,00 a R$ 400,00, dependendo do tipo de arma.


Para combater a fraude, policiais federais saíram às ruas para cumprir doze Mandados de Busca e Apreensão, seis Mandados de Prisão Temporária e cinco mandados de condução coercitiva. Os nomes dos alvos dos mandados não foram divulgados. Os agentes se dirigiram à sede do MovPaz, em Feira (na avenida de Contorno, altura do Feira V) e às cidades de  Cícero Dantas/BA, Antas/BA e Fortaleza/CE, onde o MovPaz tem uma filial.


Por meio de nota distribuída à imprensa, a Polícia Federal informou que “o núcleo criminoso responsável pela fraude era constituído pelo coordenador nacional da ONG MOV PAZ BRASIL [Clóvis Nunes] e por voluntários, inclusive, seu irmão [Carlos], que atuavam no âmbito da CASA DA PAZ em Feira de Santana – BA, além de outros Estados da Federação”. Carlos foi levado para a Polícia Federal em Feira na manhã de hoje. Clovis foi detido em Fortaleza e será trazido a Feira.


A investigação teve início a partir de noticia criminal remetida à Superintendência Regional da Polícia Federal na Bahia pela Divisão Nacional de Armas do Departamento de Polícia Federal, em Brasília – DF, com base em documento encaminhado pela SENASP – Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Tribuna Feirense

Nenhum comentário:

Postar um comentário