RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

quinta-feira, 10 de março de 2016

Associação não vai mais permitir entrada de chineses no Feiraguay




O comércio de Feira de Santana vive uma das suas piores crises econômicas. Roque Junior, diretor da Associação de Vendedores Ambulantes do Feiraguay, atribui a queda nas vendas, não somente a crise nacional que vive o país, mas também a invasão de chineses na cidade de Feira de Santana. Segundo ele, já tem mais de uma centena de chineses somente no Feiraguay.
“Todos sabem da situação econômica que está o comércio de Feira de Santana. Isso é devido também a invasão de chineses que chegaram na cidade e se instalaram em diversos ramos. O chinês é dono de restaurante, pontos de vendas de óculos, tênis, roupa, eletroeletrônico. Vendo a situação de queda nas vendas de alguns comerciantes que já trabalham há mais de 20 anos e que são pioneiras no Feiraguay, tomamos a atitude de coibir a entrada de novos chineses no entreposto comercial”, afirmou.
Roque Junior considera que a concorrência dos chineses não é desleal e sim predatória. Ele destaca que a situação está muito difícil para o comerciante local, pois os chineses foram tomando os pontos comerciais através de empréstimos de pessoas que não aguentaram a pressão, além de alugarem grandes lojas do entono do Feiraguey.
“A gente não sabe se eles estão ilegais no Brasil, mas é muito suspeita a forma de trabalhar e os preços praticados por eles. O relacionamento dos chineses com seus funcionários não é legal, dentro do amparo da lei, pois os funcionários não recebem os direitos trabalhistas. Já tentamos conversar com eles, mas eles são irredutíveis”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário