RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

sábado, 8 de dezembro de 2012

Beber demais na festa da firma pode causar demissão; veja atitudes que pegam mal

É bom não encarar a festa de Natal da firma como a última oportunidade de se divertir de graça. As chances disso acabar mal são altas
Priscila Chammas

Histórias pitorescas costumam acontecer todos os anos, exatamente nesta época, durante festas de confraternização de empresas. Algumas rendem só boas risadas no dia seguinte, outras, muito constrangimento para quem protagonizou tais cenas e outras, consequências ainda mais graves, incluindo demissões. Por isso, é bom não encarar a festa de Natal da firma como a última oportunidade de se divertir de graça. As chances disso acabar mal são altas.
O coaching empresarial e pessoal Ricardo Aderaldo Pinheiro, da IVE Treinamentos, lembra de uma história que aconteceu com uma conhecida. “Ela foi para a festa da empresa, bebeu demais e esqueceu que estava no meio de colegas de trabalho. Ficou com um rapaz que não conhecia, mas que trabalhava no mesmo prédio que ela”, conta. Aconteceu que, após uma ‘ficada completa’, que acabou num motel, o rapaz espalhou os detalhes da história para todos os colegas, e a moça acabou se demitindo por não aguentar os comentários maldosos.
Para não passar por situação semelhante, Pinheiro aconselha que a pessoa tenha consciência ao beber. “Pode beber? Pode. Mas qual é o meu limite? Como eu me comporto quando eu bebo? É bom considerar essas variáveis”, lembra. O especialista também sugere ponderação ao dançar (nada de ir até o chão, nem subir no palco) ou paquerar de forma muito explícita o colega de trabalho. “O problema não é a festa. Na festa, é tudo divertido, mas a segunda-feira vai chegar e, com ela, os comentários”, lembra.
E para fugir dessa ressaca moral, tem gente que inventa de tudo. Até atestado médico, como fez um agente administrativo. “Ele bebeu demais, deu em cima da chefe e no outro dia colocou um atestado para não ter que encará-la”, conta um amigo que presenciou a história. Em outro desses casos fantásticos que só acontecem em festa de confraternização, um administrador, que também bebeu além da conta, se bateu com a mãe de um colega (na festa podia levar convidados) e acabou ficando com ela. “Quando eles estavam no bem-bom, o colega entrou na cozinha e viu. Rolou a maior briga e acabou a festa de confraternização”, lembra outro funcionário da empresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário