RÁDIO ARQIVO5

http://streaming29.hstbr.net/player/radioarquiv

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Médico é acusado de agredir enfermeira no Hospital da Mulher

A Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS) confirmou um caso de agressão envolvendo um médico obstetra e uma enfermeira, no plantão noturno do último domingo (2) no Hospital Inácia Pinto dos Santos - Hospital da Mulher.

O médico obstetra José Antônio Sento Sé Souza desferiu uma tapa contra uma enfermeira funcionária do hospital, no momento em que a mesma, que também é professora de uma faculdade, estava com acompanhando os estudantes em atividade no local. Segundo relatos, a Polícia teve que ser acionada para conter os ânimos no local e ainda conduzir o profissional à Delegacia.

A diretora-presidente da Fundação Hospitalar, Gilbert Lucas, lamentou o fato de violência na unidade hospitalar. Segundo a gestora, uma documentação solicitando um inquérito foi enviada ao Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) que terá autonomia para investigar o caso e também a sindicância administrativa nº 03/2014, publicada na terça-feira (4), terá 30 dias para apurar internamente o ocorrido.

“Não considero que foi um ato de um médico contra uma enfermeira, mas foi um homem contra uma mulher, um ato de violência de poderia ser contra qualquer outro funcionário”, disse.

Ainda segundo Lucas, o médico foi imediatamente suspendo das atividades e demitido do hospital onde era plantonista há um ano e meio. “Quem irá investigar é a Justiça, já foi prestado queixa e os dois serão ouvidos. O procedimento administrativo do hospital foi demitir o profissional e abrir uma sindicância. Como ele era plantonista e não efetivo, eu tenho essa autonomia para demitir. O ato da violência ocorreu e houve testemunhas”, explicou a diretora-presidente. 

“Repudiamos qualquer tipo de violência na instituição. Não podemos generalizar isso a classe médica, aqui temos profissionais exemplares, que trabalham há oito ou nove anos. Foi um fato isolado que ocorreu”, disse. Em contato com a reportagem do Folha do Estado, a enfermeira, que pediu sigilo na identidade, preferiu se preservar e não se pronunciou.
Fonte: Folha do Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário